Oi, eu sou o Javé.

Saiba mais um pouco sobre mim ↓

homem na escrivaninha com laptop

Currículo

Desenhista, diagramador, paginador,
com vasta experiência em jornais,
revistas e em todos os tipos de arte
para impressos e digitais.

Sou um designer de jornais e revistas, artes para todo tipo de impressos e meios digitais e web design na plataforma WordPress – com os construtores de páginas Elementor e SiteOrigin – e HTML5 e CSS3 no framework Bootstrap.

Trabalhei em vários projetos para jornais, revistas e sites. Sinta-se à vontade para conferir meus trabalhos e me procurar para dirimir dúvidas e ou para a consulta de um orçamento de trabalho. Em mais de 40 anos de trabalho formal, fui editor de arte, ilustrador, chargista e diagramador em empresas de publicidade e jornalísticas do interior do Estado de São Paulo, Brasil.

Também fui quadrinista, desenhando quadrinhos para editoras da cidade de São Paulo e tiras diárias para vários jornais do interior do estado de São Paulo, Brasil.

Gosto de pensar que tenho alguns pontos de vista que coadunam com o que temos de conviver todos os dias. E eles são alguns dos materiais que compõem a maneira como eu abordo minhas decisões cotidianas para que o trabalho vá ao encontro do que os clientes estão procurando e desejando.

Tenho visto e lido sempre por aí as reclamações de designers sobre a ingerência do cliente nos trabalhos e ideias de artes para os produtos deles. Seja um folder, um anúncio pra jornal ou revista, o site da empresa ou um vídeo de publicidade.
Isso é ruim? Sim, é ruim. Para ambos.

Ruim que o designer tenha criado uma arte de grande efeito visual e que não se enquandre na expectativa do cliente e mais ruim também para o ego do designer, que esquece de se perguntar se esse design incrível está vendendo o produto do cliente como o cliente espera que seja feito. O que é muito mais ruim para o cliente.

Mas o designer tem que lembrar de quem é o produto, de quem é o gosto e quem tá pagando. O cliente, certo? Então ele tem o direito de ter o que quer!

E o designer tem o dever de dar ao cliente o que ele quer. Traduzir as expectativas e a visão do cliente da melhor forma possível. Um trabalho hérculeo de fazer geralmente um ogro parecer um príncipe ariano e crível.

E é isso que eu tento realizar nos trabalhos que faço. Trazer à tona o melhor que existe na expectativa visual do cliente. Difícil? Sim, é difícil, mas sempre há um jeito de conseguir algo melhor com um pouco de conversa e explicações sobre as modificações necessárias para que o trabalho fique mais objetivo e com um design profissional.

O que o cliente quer é o que o cliente obtém.

Porque, afinal, o cliente sempre tem razão… 😉